Rodoanel Norte promove ações educativas e doa livros para escola de Guarulhos (1)

Estudantes do Ensino Fundamental da Escola Estadual Maria Elena Faria Lima e Cunha, em Guarulhos, assistiram a aulas diferentes de Ciências na tarde de quinta-feira, 25 de junho

Alunos da E.E. Maria Elena Faria Lima e Cunha fizeram trilha ecológica educativa e aprenderam sobre a fauna e a flora da Mata Atlântica

São Paulo, 26 de junho de 2015 - Estudantes do Ensino Fundamental da Escola Estadual Maria Elena Faria Lima e Cunha, em Guarulhos, assistiram a aulas diferentes de Ciências na tarde de quinta-feira, 25 de junho. Os alunos participaram de atividades educativas, promovidas pela DERSA, no Parque Estadual da Serra da Cantareira, Núcleo Cabuçu, e aprenderam, em campo, sobre a Mata Atlântica, a importância da sua preservação e, também, sobre o trabalho ambiental desenvolvido no Rodoanel Norte.

O evento é uma iniciativa dos Programas de Educação Ambiental e de Desenvolvimento Comunitário, realizados pela DERSA. Luciano Dias Lourenço, gerente de Gestão Social da DERSA, explica que o objetivo é promover, nas regiões do entorno do Rodoanel Norte, a integração da comunidade com o empreendimento e a conservação da natureza.

Durante o dia, as equipes técnicas da Gestão Ambiental e Social do Rodoanel Norte da DERSA levaram os adolescentes para uma trilha ecológica, onde foram apresentadas diversas espécies de plantas nativas da região, como orquídeas e bromélias. O trabalho de resgate e realocação da flora nas áreas em que as obras do Rodoanel Norte estão sendo realizadas também foi mostrado.

Karina Barbosa, bióloga da Divisão de Gestão Ambiental da Companhia, explica que o empreendimento está inserido em uma área de preservação de grande importância, que é a Mata Atlântica. "As crianças precisam se conscientizar sobre a participação e influência da comunidade dentro do meio ambiente", diz.

A mensagem foi bem recebida pelos estudantes. Geovana Lissa Moreira Passos, aluna do oitavo ano, confessa que aprendeu muito e que não imaginava a importância da Mata Atlântica. "Não sabia que se chamava Mata Atlântica por causa dos ventos, que vêm do mar. Ninguém sabe metade do que existe por aí. A nossa vida vem da mata, sem ela não existiríamos, nenhum ser vivo vive sem água e nenhum material poderia ser feito", diz.

A importância da preservação dos animais e o trabalho desenvolvido pelos biólogos, veterinários e pesquisadores do Rodoanel Norte também foi ensinada aos adolescentes. O objetivo, de acordo com Guilherme Domenichelli, biólogo da DERSA, é mostrar o trabalho e a preocupação da Companhia com a conservação da fauna na região e assim estimular os adolescentes a cuidar dos animais silvestres. "Esses adolescentes são os futuros guardiões da natureza", enfatiza.

Ana Vitoria Enes Cipriano, do oitavo ano, se prontifica a ajudar. "É bom saber o que está em volta, os animais que estão por aí e até os que correm risco de extinção. Assim, podemos ajudar e melhorar", acredita.

Ao final do evento, a DERSA doou 81 livros à biblioteca da escola. Os títulos tratam de educação ambiental, auxílio na identificação das espécies, informações sobre fauna e flora e restauração florestal. A doação tem a colaboração do Instituto de Botânica e da Coordenadoria de Educação Ambiental do Estado de São Paulo, que forneceu parte dos livros.

Além dos técnicos da DERSA, estiveram presentes para esclarecer dúvidas sobre o empreendimento equipes do Plantão Social e representantes da Acciona, empresa responsável pelas obras dos Lotes 4 e 6 do Rodoanel Norte, e do Comitê de Desenvolvimento Comunitário da Região do Cabuçu, grupo instituído por meio do Programa de Apoio Social e Desenvolvimento Comunitário da DERSA, para contribuir no desenvolvimento local das áreas próximas ao Rodoanel Norte.

Sobre o Rodoanel Norte

O Rodoanel Norte é a maior obra rodoviária financiada pelo BID no mundo. A rodovia terá 44 km de extensão e interligará os trechos Oeste e Leste do Rodoanel. Tem início na confluência com a Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.
 
Com sua construção, o tráfego de passagem, sobretudo o de caminhões, será distribuído e desviado para o entorno da Região Metropolitana de São Paulo, melhorando o fluxo nas marginais e, consequentemente, o trânsito dos veículos de transporte coletivo. Estima-se redução de 23% do VDM (volume diário médio) de caminhões na marginal Tietê, o que representa uma diminuição de 17 mil caminhões por dia após a conclusão da obra.