Travessias
Acessibilidade A+ A- C

DERSA entrega embarcação reformada para reforçar Travessia Santos/Guarujá

FB-11 recebeu quatro motores novos de última geração; sistema passa a contar com sete balsas

São Paulo, 29 de julho de 2019 – A DERSA entregou nesta segunda-feira (29/7) a sétima balsa que passa a operar na Travessia Santos/Guarujá, a mais movimentada do Estado. A FB-11 recebeu raspagem do casco, novos eixos e buchas, novos equipamentos de salvatagem, nova pintura e quatro novos motores, que fazem parte de um total de 30 motores zero quilômetro adquiridos no início do ano pela atual gestão da Empresa, com investimento de mais de R$ 10 milhões do Governo do Estado.

Com a conclusão dos serviços, que duraram 70 dias, a FB-11, com capacidade para transportar até 36 veículos, teve o Certificado de Segurança da Navegação (CSN) renovado, ou seja, está devidamente vistoriada e autorizada pela Marinha do Brasil.

 

Travessia Santos/Guarujá

O sistema é composto, atualmente, por seis balsas. Quando a nova gestão da DERSA assumiu, em janeiro deste ano, eram apenas cinco. O sexto ferryboat foi entregue em março e já garantiu uma capacidade operacional maior à travessia. Com a FB-11 também incorporada à frota, a expectativa é de uma melhoria ainda maior, com a capacidade operacional saltando de 540 veículos/hora/sentido para 630 veículos/hora/sentido. Um aumento de quase 17%.

 

Programa de Reformas e Manutenções

Além da FB-11, outras sete embarcações cumprem o cronograma de reformas estabelecido pela nova gestão, sendo quatro balsas e três lanchas. Todas deverão ser concluídas de forma gradativa até o fim do ano, contemplando todas as travessias administradas pela Empresa.

Durante o Carnaval, em março deste ano, a DERSA já havia entregado outras quatro embarcações, sendo três balsas reformadas (uma para a Travessia Santos/Guarujá, uma para a Travessia Cananéia/Ilha Comprida e uma para a Travessia Iguape/Juréia) e uma lancha de passageiros para a Travessia São Sebastião/Ilhabela.

Outro destaque são as manutenções, que estão mais eficientes. Isso porque os trabalhos agora ocorrem também em período noturno, impactando o menos possível na operação das balsas durante o dia.

Todo esse esforço tem o objetivo de melhorar a qualidade dos equipamentos e, consequentemente, do atendimento à população. Em paralelo, também já foram iniciados os estudos para a concessão dos serviços à iniciativa privada. A meta é que o sistema de lanchas e balsas comece a ser modernizado já a partir de 2020.