Travessia Santos/Guarujá manteve operação ininterrupta durante passagem da tocha olímpica

DERSA forneceu apoio operacional e logístico para a condução do símbolo esportivo máximo dos Jogos Olímpicos; veja fotos

São Paulo, 22 de julho de 2016 – Momento histórico para a Baixada Santista, a passagem da tocha dos Jogos Olímpicos Rio 2016, nesta sexta-feira, 22 de julho, mobilizou milhares de pessoas na região e teve como momento marcante a transição entre as cidades de Santos e Guarujá, que ocorreu pelo mar, no canal do Porto de Santos, o maior da América Latina. Para isso, a Travessia Santos/Guarujá, administrada pela DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A, teve um papel fundamental no revezamento: além de disponibilizar o estaleiro, que serviu de base para a ação, também forneceu apoio operacional e logístico ao comboio.

Durante a ação, não houve interrupção da travessia, e o tempo das filas se manteve em 15 minutos. A DERSA havia traçado um planejamento para que o evento interferisse o menos possível na rotina dos usuários. Cerca de 40 pessoas, entre equipe operacional da própria Companhia e empresas que prestam serviços nas Travessias Litorâneas do Estado de São Paulo, participaram do trabalho.

A tocha foi conduzida do Aquário Municipal de Santos até o Guarujá a bordo de uma catraia. A condução foi feita por Adriano de Souza, o Mineirinho, campeão mundial de surfe e atleta do Guarujá. O surfista saiu do flutuante antigo da DERSA para buscar a tocha, retornando ao mesmo local. Em seguida, teve início o revezamento dentro do município do Guarujá.
 
Comboio 
 
Enquanto a tocha passava pelo atracadouro antigo, cerca de 20 veículos, entre automóveis, ônibus e caminhões, que formam o Comboio do Revezamento da Tocha Olímpica, trafegaram pelo atracadouro novo. Eles vieram pela Avenida Almirante Saldanha da Gama, em Santos, acessaram o bolsão da DERSA pela saída, para que não houvesse conflito com os demais usuários na fila, e embarcaram em um ferryboat previamente reservado, com capacidade para o transporte simultâneo de todo o comboio.
 
O mesmo processo ocorreu por volta das 17h, quando a tocha olímpica retornou a Santos, passou novamente pelo atracadouro antigo da Companhia e foi conduzida por um grupo de canoas havaianas, liderado pelo canoísta Fábio Paiva, introdutor dessa modalidade esportiva  no Brasil. Os veículos do comboio utilizaram novamente uma balsa exclusiva para o retorno.
 
Os detalhes do revezamento da tocha olímpica podem ser consultados no site:https://www.rio2016.com/revezamento-da-tocha.