Acessibilidade A+ A- C

rodovias

O alto nível de desenvolvimento alcançado pela economia do Estado de São Paulo está associado ao tamanho e à qualidade da sua malha rodoviária. Atualmente São Paulo detém as melhores rodovias do País, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT-2015) - A DERSA orgulha-se de sua participação na construção de algumas das principais rodovias estaduais.

Sua trajetória começa pela construção da pista ascendente da Rodovia dos Imigrantes (SP-160), chamada de “A Rodovia do Século”. Com o Trecho Planalto inaugurado em 1974 e os trechos Serra e da Baixada em 1976, a rodovia veio suprir as necessidades de ampliação do acesso de veículos às praias do Litoral Sul e Norte, e ao principal porto marítimo da América Latina, o Porto de Santos.

Vieram outras obras, igualmente importantes para o transporte de pessoas e cargas, e para interligação e acesso às regiões metropolitanas.

Via Norte: atual Rodovia dos Bandeirantes (SP-348): inaugurada em 1978 e considerada, pela quarta vez consecutiva, a melhor autoestrada do País, de acordo com pesquisa sobre rodovias da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), 19ª edição.

Rodovia dos Trabalhadores: a DERSA foi responsável pelo primeiro trecho, de 48,4 Km, além de mais 5 km de acesso à Rodovia Presidente Dutra. Rebatizada de Rodovia Ayrton Senna (SP-70), seu atual traçado corta os municípios de Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Guararema e segue em direção ao Vale do Paraíba pela Rodovia Governador Carvalho Pinto, que também é uma obra da DERSA. Com a inauguração da Trabalhadores, também foi construída a Rodovia Hélio Smidt (SP-19/BR-610) para permitir a ligação ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Ponte do Mar Pequeno: inaugurada em maio de 1982, substituiu a Ponte Pênsil. Esta ligação é uma continuidade da Rodovia dos Imigrantes, conectando os municípios de São Vicente e Praia Grande, no Litoral Sul do Estado de São Paulo.

Rodovia Cônego Domenico Rangoni (SP-248/55): Também conhecida como Piaçaguera-Guarujá. Uma Obra de duplicação que tornou mais segura a ligação terrestre entre o continente e a Ilha de Santo Amaro (Guarujá), em 1985. Também nessa época foi concluída e inaugurada a Duplicação da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55), com extensão de 20,5 km, entre o trevo com a Via Anchieta (km 55) e Pedro Taques (acesso à Praia Grande), antigo nome da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega.

Rodovia Santos Dumont (SP-75): sua duplicação, com aproximadamente 80 km de extensão, foi concluída e entregue ao tráfego em setembro de 1990.

Rodovia Dom Pedro I (SP-65): a Companhia foi encarregada da duplicação da pista e da criação de acesso para a Rodovia Governador Carvalho Pinto em 1990.

Interligação Rodovias Dutra e Carvalho Pinto: o projeto de interligação foi implantado em quatro fases entre 2000 e 2015.

Rodoanel Mario Covas (SP-21): a Companhia foi responsável por executar os Trechos Oeste e Sul, e atualmente implanta o Trecho Norte.

  • Rodovia Carvalho Pinto